Páginas

quinta-feira, 23 de abril de 2015

17º Encontro do Teresópolis Beer Club


No último sábado de março nos reunimos no nosso 17º encontro para mais uma rodada de degustações de cervejas especiais. Estiveram presentes: Igor Costa, Vitor Oliveira, Leandro Rocha (Eu), Nathália Cardoso, Rafael Correa, Fernanda Pamplona, Eduardo Tavares e Solana Guerra (respectivamente na foto abaixo). O encontro ocorreu, como de costume, no Bar e Petiscaria 1&90 (Teresópolis-RJ). 


A primeira cerveja degustada foi a Sea Dog Wild Blueberry, da cervejaria americana Sea Dog1, uma American Wheat com 4,7% de teor alcoólico e envasada em garrafa de 355 ml. Essa cerveja de trigo americana leva lúpulos Hallertau e Willamette. Premiada com a medalha de bronze no Australian International Beer Awards em 2007, 2008 e 2009. 

A Wild Blueberry traz um rótulo azul com seu mascote, um cachorro de chapéu, dentro de um barco num rio de blueberry. No copo um líquido amarelo claro, com espuma branca que pouco apareceu e perdurou. O aroma traz notas frutadas de mirtilo e framboesa e algo ácido que lembra guaraná. Na boca uma cerveja de corpo médio, leve e refrescante. O sabor acompanha o aroma frutado, com o ácido que lembra refrigerante, e um final maltado e com leve amargor.

A cerveja americana não foi muito popular entre os degustadores presentes, ficando com a terceira pior avaliação entre todas as cervejas apreciadas em nossa jornada. Ficou a frente apenas da belga Blanche des Nieges e da americana Anderson Valley The Kimmie, The Yink, and the Holy Gose.


Avaliação Média - Sea Dog Wild Blueberry
Geral: 4,2
Aroma: 7/10
Aparência: 3/5
Sabor: 10/20
Sensação: 2/5
Conjunto: 5/10

"Cerveja diferente, ao abrir e dar o primeiro gole me lembrou guaraná. Mas gostei, tem um gosto agradável e um bom aroma. Bem leve, recomendo!" (Nathália Cardoso)

"Diferente do que estamos acostumados, sem presença de espuma. Que lembra o sabor de guaraná, frutado e sem muita expressão!" (Eduardo Tavares)

"Cerveja com sabor extremamente doce, lembra refrigerante." (Solana Guerra)

"Cor dourada, com espuma de baixa formação e duração. Aroma frutado, doce, blueberry. O sabor lembra chiclete, refrigerante, com o doce do blueberry. Leve, ácida e de baixa drinkability. Bem razoável!" (Leandro Rocha)

"Cerveja de coloração cobre, odor forte com aroma característico e expressivo. Doce, porém não muito atraente. Cerveja com personalidade, mas não muito recomendável para quem não curte cervejas muito doces." (Igor Costa)

"Uma cerveja leve com um aroma doce que vai de encontro ao sabor. Retrogosto frutado e muito doce. Espuma inexistente. Uma boa cerveja para um dia quente, porém não causa emoção." (Rafael Correa)

"O sabor é bom, o aroma também. O que vi como problema é a falta de "gosto de cerveja". Lembra mais uma bebida alcoólica sabor guaraná. É bom, mas não é cerveja!" (Vitor Oliveira)





A segunda cerveja degustada foi a Chicago Blues, da cervejaria paranaense Curitiba2, uma Robust Porter com 6,2% de teor alcoólico e envasada em garrafa de 355 ml. O projeto The Beers da cervejaria é um conceito muito bem bolado, juntando música e cerveja, aparência bem cuidada e rótulos produzidos.

A Chicago Blues é apresentada por um rótulo simples e bonito com tons de roxo e figuras de músicos de blues. No copo, uma cerveja preta com uma espuma marrom de boa formação que deixa marcas pelo copo. O aroma traz notas de café, chocolate e malte tostado. O sabor acompanha o aroma e traz um médio amargo no final. Uma cerveja encorpada e densa, com um amargor que segue o gosto e perdura por um bom tempo.

A porter, como de costume dadas as preferências dos membros do clube, foi muito bem recebida. Ficou entre as TOP 10, como a 7ª melhor cerveja no geral e com a 3ª melhor avaliação entre as nacionais, ficando atrás apenas da Morada Etílica Double Vienna (1ª) e da Noi Bianca (2ª).



Avaliação Média - Chicago Blues
Geral: 4,2
Aroma: 8/10
Aparência: 5/5
Sabor: 16/20
Sensação: 4/5
Conjunto: 9/10

"Puro café, cerveja forte. Gosto de café torrado, bem escura, aroma denso de café. Uma ótima porter, vale a pena!" (Nathália Cardoso)

"Aroma marcante e sabor sensacional. Senti falta do "smoked", porém de resto é muito boa. Indico a todos!" (Vitor Oliveira)

"Uma cerveja agressiva, desce no copo encorpada e densa. Formação de espuma boa, mas com pouca duração. Sabor tostado e forte, com um retrogosto bem amargo e persistente. Ótima porter, fiel ao estilo!" (Rafael Correa)

"Cerveja quase preta. Espuma bege com média formação. Aroma de café tostado. Sabor segue o aroma com o tostado. Cerveja encorpada e com retrogosto amargo. Ótima!" (Leandro Rocha)

"Cerveja encorpada, mas com um gosto mais fraco do que as demais 'porters' que já tomei. Saborosa, bem escura e com predominância do tostado e menos de café." (Igor Costa)

"Cerveja encorpada, com sabor marcante. Muito boa!" (Solana Guerra)

"Espuma consistente, porém não duradoura. Retrogosto amargo, com aroma de café. Escura, agradável ao meu gosto." (Eduardo Tavares)


Antes do final do encontro tivemos ainda a ilustre presença dos amigos Camila, João, Amana e Plínio (os quatro primeiros da esquerda pra direita)... e, claro, fizemos uma segunda foto pra registrar:

Nenhum comentário:

Postar um comentário