Páginas

domingo, 3 de agosto de 2014

Uma aventura em busca da cerveja artesanal dos Três Picos


Tudo começou com uma postagem no nosso grupo do Facebook1. Neste, a Solana falava sobre uma cerveja caseira que era produzida em terras não tão distantes e com a água do parque em que ela trabalhava, o Parque Estadual dos Três Picos. Dado que o desafio terminava em cerveja, resolvi aceitar a aventura.

"Podemos ir lá buscar e fazer uma escalada, acampar ou coisas do tipo pra aproveitar a viagem" (Solana Guerra)

O Parque Estadual dos Três Picos (PETP) fica na região serrana do Estado do Rio de Janeiro. Além de uma porção de Teresópolis, o parque também abrange os municípios de Cachoeiras de Macacu, Teresópolis, Nova Friburgo, Silva Jardim e Guapimirim. Seu nome é devido ao conjunto de montanhas graníticas Três Picos de Nova Friburgo, que chega a 2.316 metros acima do nível do mar, sendo o ponto culminante de toda a Serra do Mar. O PETP é o maior parque estadual do Rio de Janeiro tendo uma área aproximada de 65.113 hectares2.
Então fomos, no dia 30 de agosto de 2014, com o espírito aventureiro e cervejeiro unidos, Solana e eu, rumo ao nosso desafio. Saindo de Teresópolis percorremos cerca de 30km de carro até chegarmos a Cachoeira dos Frades. Rua de terra acima por mais 7km chegamos ao Sítio Itatyba, onde ficava a entrada da nossa trilha. Deixamos o carro e subimos a trilha que circundava as montanhas conhecidas como "Caixa de Fósforos" e "Capacete". Depois de quase 1h30min de caminhada chegamos ao "Vale dos Deuses", onde montamos acampamento. Depois de uma noite congelada (literalmente), subimos até o topo da montanha conhecida como "Cabeça do Dragão" onde admiramos um incrível visual de toda a região.


Após toda nossa aventura, ainda restava o nosso objetivo principal: degustar a cerveja artesanal Três Picos. A hora estava dentro do planejado, o dia estava ensolarado e a nossa sede já não era mais saciada pela água pura das nascentes. Nenhum dos dois conhecia bem a região, tudo o que tínhamos era um mapa desenhado pelo nosso amigo e guarda-parques Jordeci.


Munidos de mapa, cantil e muita disposição, nós andamos por mais de uma hora. Atravessamos pastos, estradas, trilhas, pontes e riachos. Nos perdemos, é claro, mas com a ajuda dos poucos seres humanos que encontramos pelo caminho e suas informações nem sempre muito informativas, finalmente conseguimos chegar ao nosso objetivo. 


Um sítio bonito com muito verde, barulho de cachoeira e casinhas que pareciam bem aconchegantes.  Fomos muito bem recebidos pelo cervejeiro Sérgio Tartari que nos contou sobre a história de como começou a produzir suas cervejas, o vício que se tornou esta arte e sua inspiração nas escaladas em montanhas da região. Ele nos mostrou onde produzia suas cervejas e a simplicidade do material necessário para tal.  Eu vi alguns panelões, um fogareiro à gás de alta pressão, refrigeradores e fermentadores. Algumas unidades já estavam num processo de refermentação na garrafa. 


Para nosso azar, Sérgio só dispunha de uma garrafa em sua geladeira para ser consumida, uma Dunkel.  Fomos servidos pelo cervejeiro e conseguimos ter o prazer de degustar a Três Picos ali mesmo, no local de sua fabricação. A cerveja chama atenção pela sua sensação de leveza e conjunto equilibrado. Seu sabor adocicado com toques de café e chocolate é seguido por um final levemente amargo.
Infelizmente, ele só as produz para experimentação e consumo próprio, não são comercializadas. Levamos para casa, além de mais uma Dunkel, uma Pale Ale e uma Red Ale. Além destas, ainda estavam sendo produzidas uma leva de Weiss e Stout que combinamos de voltar em uma outra ocasião para degustar.


Apesar de todo o esforço empregado em nossa aventura, foi uma experiência prazerosa e que nos animou ainda mais a buscar novos sabores e sensações que as cervejas possam nos trazer.


Vida Longa, Próspera e Ébria!



Fontes:
1- https://www.facebook.com/groups/1825291890944865/?fref=ts
2- http://pt.wikipedia.org/wiki/Parque_Estadual_dos_Tr%C3%AAs_Picos

Nenhum comentário:

Postar um comentário