Páginas

sexta-feira, 25 de julho de 2014

7º Encontro do Teresópolis Beer Club


O 7º Encontro do Teresópolis Beer Club aconteceu na noite de 31 de maio de 2014. O evento ocorreu no bar e petiscaria 1&90, local escolhido como sede do grupo, apesar de ainda estar passando por reformas. Estavam presentes neste encontro: Igor, Amana, Plínio, Vitor, Nathália, Leandro, Solana e Paulo. 


A primeira cerveja escolhida foi a belga Duvel, da cervejaria Brouwerij Moortgat1, uma Belgian Golden Strong Ale com 8,5% de teor alcoólico e envasada em garrafa de 330ml. Uma das cervejas mais famosas do mundo. No processo de fabricação reside o segredo de seu sutil amargor. A levedura é cultivada a partir da mesma fonte que foi trazida da Escócia em 1918. Seu gosto sofisticado se deve ao processo de condicionamento da garrafa que dura 90 dias. Após o engarrafamento, a cerveja continua a fermentar durante uma quinzena nas caves quentes da cervejaria e, finalmente, ela é gelada por seis semanas nas caves frias2.
A garrafa pequena e robusta traz um rótulo simples branco que dá um ar tradicional. No copo, um amarelo dourado levemente turva, uma espuma longa e de boa duração, ótimo creme. O aroma carrega notas florais e cítricas. Tem um sabor diferente, maltado com lúpulos herbais, o álcool fica bastante evidente.
As impressões foram ótimas, definitivamente uma cerveja única. Ficou claro o motivo de tanto sucesso dessa preciosidade belga.


Avaliação Média - Duvel
Geral: 3,9
Aroma: 7/10
Aparência: 4/5
Sabor: 15/20
Sensação: 5/5
Conjunto: 8/10

Coloração dourada e espuma duradoura. Aroma leve e frutado. Um sabor complexo, doce e margo, o álcool é evidente. (Leandro Rocha)


A segunda cerveja escolhida foi a nacional Beatus Tripel, da cervejaria Mistura Clássica3, uma Belgian Tripel com 10% de teor alcoólico e envasada em garrafa de 300ml. Cerveja de estilo Abadia, o equilíbrio perfeito é harmonizado pela escolha especial de seis variedades de lúpulos e três tipos de maltes distintos, que lhe conferem um paladar único, complementado por um processo de maturação no carvalho4. Medalha de Bronze no Festival Brasileiro de Cerveja de 2012.
A cerveja de Volta Redonda-RJ apresenta um rótulo fazendo alusão aos monges, ou beatos. No copo, uma bonita cor dourada e uma espuma branca com boa formação e duração. Aroma frutado e com seus 10% de álcool perceptíveis. O sabor é marcado pelos maltes e o amargor é mediano, o final é seco e breve.
A Beatus foi um sucesso, uma excelente cerveja que chegou "de mansinho" e conseguiu quase por unanimidade superar a Duvel. Deixou um gosto de "quero mais". Ficou com a terceira melhor posição nas avaliações do grupo, tirando o posto da Júpiter e ficando atrás somente da Double Vienna e da Old Engine Oil.


Avaliação Média - Beatus Tripel
Geral: 4,1
Aroma: 8/10
Aparência: 4/5
Sabor: 17/20
Sensação: 4/5
Conjunto: 8/10

Líquido turvo de cor dourada, creme de média duração. Aroma adocicado, frutado e amadeirado. O alto teor alcoólico é bem inserido e não fica evidente. Ótima cerveja!  (Leandro Rocha)


A ideia foi fazer um encontro tendo a escola belga como protagonista, pra tirar a imagem ruim que a Blanche des Neiges deixou. Ambas as cervejas foram compradas no mercado SuperPrix5. Pelo segundo mês fizemos folhetos informativos, foi uma ótima ideia pra cada um poder registrar suas impressões e avaliações.

Fontes:

Nenhum comentário:

Postar um comentário