Páginas

quarta-feira, 23 de julho de 2014

4º Encontro do Teresópolis Beer Club


O 4º Encontro do Teresópolis Beer Club aconteceu na noite de 04 de março de 2014. Assim como no último encontro, esse possuiu um duplo caráter comemorativo, pois além do encontro cervejeiro, foi também aniversário do nosso amigo Vitor. O evento ocorreu, pela primeira vez, no bar que escolhemos pra ser a nossa sede oficial. O espaço ainda estava em obras, mas tínhamos tudo o que precisávamos para nossa degustação. Estavam presentes: Edilene, Igor, Vitor, Nathália, Leandro, Solana, Thuane, Renato, Amana e Plínio. Dos dez, seis participaram do evento cervejeiro.
As cervejas foram fornecidas pelo "Prova Essa"1 que, como sempre, mostrou-se muito eficiente na realização de sua proposta.


A primeira cerveja escolhida foi a belga Blanche des Neiges, da cervejaria Huyghe2, uma Witbier com 4,9% de teor alcoólicos e envasada em garrafa de 330ml. Contém em sua fórmula água, malte de cevada, trigo, lúpulo e levedura3.
A cerveja apresenta um rótulo prateado muito elegante. No copo, um amarelo palha e turvo dá a impressão de uma cerveja leve e a espuma branca apresentou boa formação e média duração. O aroma cítrico predomina. O sabor do trigo é leve e o cítrico intenso lembra laranja, o final é seco e sem muita intensidade. A sensação é de leveza e refrescância.
O conjunto não agradou muito os degustadores. A leveza e o cítrico da witbier incomodou e fez com que a Blanche não fizesse muito sucesso. Ela obteve a pior avaliação dentre todas as cervejas já degustadas e amargou o título de "pior cerveja" da nossa jornada.


Avaliação Média - Blanche des Neiges
Geral: 2,6
Aroma: 6/10
Aparência: 3/5
Sabor: 10/20
Sensação: 2/5
Conjunto: 5/10

Cerveja amarela bastante turva com baixa formação de espuma. O aroma e o sabor tem como característica marcante o cítrico da laranja. Refrescante. (Leandro Rocha)

Limonada suíça com álcool. Pra mim fugiu muito dos padrões que estou acostumada. O sabor é gostoso, mas não para uma cerveja. (Solana Guerra)

Não fez muito meu gosto, bem leve e turva. (Nathália Cardoso)


A segunda cerveja da noite foi a nacional Júpiter, da cervejaria Júpiter4, uma American Pale Ale com teor alcoólico de 5,4% e envasada em garrafa de 300ml. Esta foi a primeira receita feita nas panelas da Júpiter, simples e saborosa. Ela foi criada no estilo homebrewer de criatividade, estilos assertivos e personalidade forte. A Júpiter APA chegou à sua forma atual após passar pelas mãos do cervejeiro Victor Marinho, presidente da Acerva Paulista5.
A cerveja apresenta um rótulo muito interessante, com um símbolo do deus romano Júpiter, ainda conta com várias boas informações. No copo, um dourado intenso e uma espuma branca com bom volume que deixou marcas por todo o copo. O aroma era um mistura de floral e cítrico, com notas de maracujá. O sabor era intenso, cítrico com um final seco. O conjunto apresentou bastante e equilíbrio.
A APA da Júpiter foi um sucesso, mesmo os degustadores que tinham um desapreço pelo amargor intenso gostaram dela. As avaliações foram ótimas e a cerveja ficou com a terceira melhor nota entre as oito já experimentadas, ficando atrás apenas da escocesa Old Engine Oil e da nacional Double Vienna.



Avaliação Média - Júpiter
Geral: 4,1
Aroma: 7/10
Aparência: 5/5
Sabor: 17/20
Sensação: 4/5
Conjunto: 8/10

Cerveja bastante interessante. Começando pelo rótulo muito bacana da Júpiter com informações completas sobre a cerveja. Possui uma coloração dourada muito bonita e média formação de espuma. Corpo leve e sabor marcante. Ótima sensação. (Leandro Rocha)

Cerveja com amargor típico do gênero e retrogosto marcante. Me agradou bastante. (Solana Guerra)

Sou apaixonada por uma ALE, logo é maravilhosa, cor, aroma, gosto sensacional. (Nathália Cardoso)


Vida Longa Próspera e Ébria!


Fontes:

Nenhum comentário:

Postar um comentário