Páginas

terça-feira, 22 de julho de 2014

3º Encontro do Teresópolis Beer Club


O 3º Encontro do Teresópolis Beer Club aconteceu na noite de 01 de fevereiro de 2014. Foi uma noite especial pois também comemoramos o aniversário do nosso amigo Plínio. Dada a ocasião, tivemos mais participantes no evento cervejeiro: João, Plínio, Nathália, Vitor, Solana, Leandro, Amana, Camila e Igor. Dos nove, sete participaram do encontro, um recorde de participantes. Foi uma noite de comemoração regada a boas cervejas.
Mais um vez contamos com a seleção de cervejas do "Prova Essa"1 e, mais uma vez, não houve problemas com o fornecimento.


A primeira cerveja escolhida foi a escocesa Old Engine Oil, da cervejaria Harviestoun Brewery2, uma Porter com 6% de teor alcoólico e envasada em garrafa de 330ml. Seu nome foi dado devido a sua cor escura que lembra óleo velho de motor. Em sua fórmula é utilizado malte Pale Ale, muito malte torrado e aveia. Ainda conta com lípulos Galena, Worcester Fuggles e Kent Goldings3.
A porter escocesa fez sucesso antes mesmo de ser servida, os participantes estavam ansiosos pela cerveja "escura". O nome e o rótulo com o desenho de um velho carro enfatizavam que seria uma cerveja diferente. No copo, a cor preta como ébano era do jeito que esperávamos. A espuma marrom de média formação se dissipou lentamente. O aroma lembrava toffee e chocolate, incrementado pelo dulçor do malte. O líquido era viscoso e tinha sabor de chocolate e café, com o adocicado do malte e caramelo no final. Uma cerveja de personalidade com um conjunto bastante equilibrado.
Foi uma bela experiência degustativa, todos adoraram a Engine Oil que deixou um gosto de "quero mais". As avaliações foram as melhores, chegando próximo a nota máxima e assumindo o posto de "melhor cerveja" da jornada.


Avaliação Média - Old Engine Oil
Geral: 4,6
Aroma: 8/10
Aparência: 5/5
Sabor: 18/20
Sensação: 5/5
Conjunto: 10/10

A cerveja apresenta uma garrafa escura e um rótulo bacana. No copo, pouca espuma e aroma de café e chocolate. A cor escura como óleo de motor faz jus ao nome. O sabor tem o café, malte torrado e chocolate ao fundo. A sensação foi ótima. A melhor Porter que experimentei! (Leandro Rocha)

Simplesmente Perfeita!!! (Solana Guerra)

Maravilhosa, amei... um ótimo café gelado, tomaria várias e várias vezes. (Nathália Cardoso)


A segunda cerveja da noite foi a nacional Jan Kubis, da cervejaria DUM4, uma American Pale Lager com 5,3% de teor alcoólico e envasada em garrafa de 355ml. A Jan é uma cerveja de guerra, feita para o combate contra as cervejas sem graça. Seu nome é em homenagem ao herói de guerra tcheco, Jan Kubis, que morreu na II Guerra Mundial, ele teve sua família dizimada após exterminar Reinhard Heydrich, o Carniceiro de Praga, um dos mentores do holocausto5. A cerveja possui características de uma Pilsen Tcheca complementada por altas doses de lúpulos americanos6.
Seu rótulo vermelho com temática meio comunista deixou boa impressão. No copo, um tom claro de amarelo e uma espuma creme com boa formação e duração. No aroma o lúpulo era evidente e intenso. O sabor também tem como protagonista o amargor do lúpulo que é equilibrado pela dose de malte adocicado. Um conjunto um tanto diferente, porém com uma sensação refrescante e gostosa.
A Jan tinha o desafio hercúleo de ser degustada após o sucesso da Engine Oil. Ela dividiu opiniões. Os degustadores mais iniciantes estranharam o sabor muito lupulado e não gostaram, teve gente até que abandonou o copo. Aqueles que já tinham mais intimidade com o amargor intenso gostaram.


Avaliação Média - Jan Kubis
Geral: 3,3
Aroma: 6/10
Aparência: 4/5
Sabor: 14/20
Sensação: 3/5
Conjunto: 6/10

Aroma leve que contrasta com o sabor puxado pro amargo do lúpulo, retrogosto bastante seco. (Leandro Rocha)

Gostosa, mas nada extraordinário. (Solana Guerra)

É boa, porém bem amarga e seca, ótimo aroma. (Nathália Cardoso)


Vida Longa, Próspera e Ébria!!!


Fontes:



Nenhum comentário:

Postar um comentário